Historial

Não havendo qualquer documento ou outro tipo de registo sobre as origens desta Instituição, pensa-se que a mesma se situa por volta de 1960, altura em que era uma casa administrada pela Paróquia que promovia uma espécie de “assistência social”, conhecida como “A Casa da Costura”, onde algumas senhoras, com o apoio do padre da freguesia, tomavam conta das crianças e cuja atividade principal era ensinar a bordar e a fazer malha.

Em 1973 a Instituição reabriu com a resposta social de Educação Pré-Escolar com a denominação de Centro de Bem Estar Infantil Nossa Senhora Auxiliadora.

No ano de 1978 criou-se uma nova resposta social, a Creche, e em 1992 surgiu a de CATL.  No entanto, devido à inexistência de instalações, foi cedida uma sala nas escolas do 1º ciclo, para a concretização de tal resposta.

Em 1997 foram alterados os Estatutos assim como a denominação passando a designar-se Centro Social Maria Auxiliadora de Mogofores.

O Centro desenvolveu as suas respostas sociais, Creche e Educação Pré-Escolar, num edifício antigo o qual foi gentilmente cedido pela Congregação Salesiana, no sentido de responder às imensas solicitações da comunidade, ao nível de apoio à infância.

Em virtude da degradação e da exiguidade das instalações, as quais se tornavam um forte obstáculo à capacidade de resposta junto da comunidade, a direção viu-se “forçada” a avançar para a construção de um novo espaço.

Assim, o Centro Social Maria Auxiliadora de Mogofores foi inaugurado com as suas novas instalações no dia 01 de junho de 2001.

A Instituição desenvolve, assim, trabalho na área social, que se concretiza nas respostas sociais de Creche, Educação Pré-Escolar, Centro de Atividades dos Tempos Livres e Serviço de Apoio Domiciliário, com fins de semana, prestando, desta forma, apoio a um total de 154 utentes.

De agosto de 2009 a julho de 2011, decorreu o projeto “Caminhando Juntos”, que consiste num projeto em parceria entre ação social e saúde concretizando um Serviço de Apoio Domiciliário alargado às 24 horas diárias. Tal projeto resultou da aprovação de uma candidatura ao Programa de Apoio Integrado a Idosos.

De outubro de 2005 a dezembro de 2006 o Centro Social Maria Auxiliadora de Mogofores promoveu um curso EFA de Geriatria B3 no âmbito do POEFDS, Eixo 5 – Promoção do Desenvolvimento Social, Medida 5.3. Promoção da Inserção Social e Profissional de Grupos Desfavorecidos, Ação-Tipo 5.3.1.2. Educação e Formação de Adultos.

De novembro de 2008 a maio de 2009 foi promovido o Projeto “Crescendo Juntos”, uma ação formativa de competências parentais, principalmente dirigidas a mães sinalizadas pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Anadia. Tal medida decorreu da aprovação de uma candidatura efetuada ao Eixo 6 – Cidadania, Inclusão e Desenvolvimento Social, medida 6.1 – Formação para a Inclusão, do Programa Operacional Potencial Humano.

De 20 de Outubro de 2008 a 31 de dezembro de 2009, decorreu também um Curso de Educação e Formação de Adultos, de Nível Secundário, de “Técnicos de Ação Educativa resultante da aprovação de uma candidatura efetuada ao Eixo 2 – Adaptabilidade e Aprendizagem ao Longo da Vida, Tipologia 2.2. – Cursos de Educação e Formação de Adultos, do Programa Operacional Potencial Humano.

Decorridos largos anos de apoio contínuo prestado à comunidade, foi notória a necessidade de alargar as respostas disponibilizadas, proporcionando desse modo respostas mais ajustadas às necessidades identificadas. Nesse sentido, e motivados pela vontade de desenvolver cada vez mais respostas de proximidade, confiança e segurança para os seus utentes, foi tomada a decisão de concorrer a um projeto que permitisse o alargamento das respostas sociais disponibilizadas.

Não se tratou de um caminho linear e breve. Pelo contrário, passaram largos anos de ponderação, estruturação e planeamento, ao longo dos quais diversas candidaturas foram tendo lugar. Foi então que, no memorável ano 2020, com todas as sua adversidades e desafios, consolidamos a candidatura que veio mudar a história da nossa Instituição.

O período de espera revelou-se muito produtivo e eis que em janeiro de 2022, colhemos os frutos, ao receber o parecer favorável e a aprovação do projeto PARES 3.0. Com a aprovação da construção de uma Estrutura Residencial Para Pessoas Idosas (ERPI) com a capacidade de 30 utentes, Centro de Dia (CD) para 25 utentes e ainda o alargamento do Serviço de Apoio Domiciliário (SAD), que passa a abranger 55 vagas, estamos convictos que um futuro muito promissor se avizinha.

As possibilidades de uma maior aproximação à comunidade, servindo-a com respostas adequadas às suas necessidades são, como sempre têm sido, a nossa prioridade.

Acolhendo desde a primeira infância, que têm o poder de nos encher o coração de esperança todos os dias, aos mais adultos mais experientes, que nos presenteiam com toda a sua sabedoria, somos muito gratos por nos assumirmos como uma Instituição feita por si e para si!